Correio Central
Voltar Notícia publicada em 06/03/2019

Laticínio Vitalli emite nota de esclarecimento sobre pagamento a fornecedores

O pagamento foi parcialmente suspenso a fornecedores que migraram para outro laticínio e continuam usando equipamentos do Laticínio Vitalli.

O Laticínio Vitalli, localizado no município de Teixeirópolis (RO), emitiu na manhã de terça-feira (5) uma nota pública de esclarecimento sobre reportagem relatando o atraso no pagamento a um grupo de fornecedores de leite que estariam sem receber, diferente da maioria dos produtores que recebem regularmente no dia 20 de cada mês.

O Grupo Vitalli emitiu a nota explicando que a empresa continua operando normalmente, está em dia com seus parceiros fornecedores, a exceção de um grupo que rompeu contrato de fornecimento, teria migrado para outra empresa e por questões de encontro de contas, ocorre o atraso.    

Leia na íntegra a nota:

Em face a uma publicação veiculada em um informativo eletrônico situado em Ouro Preto do Oeste, intitulada “Produtores de leite fazem protesto em laticínio de Teixeirópolis por falta de pagamento”, citando a Vitalli Indústria e Comércio LTDA, bem como promovendo a exposição de demonstrativo e nota fiscal da empresa denominada Laticínios Vitalli, a direção da indústria vem a público e, sobretudo aos colaboradores e fornecedores, esclarecer os seguintes fatos:  

O Laticínio Vitalli efetua o pagamento aos seus fornecedores de leite impreterivelmente no dia 20 de cada mês. No entanto, nos dois últimos meses, em razão de uma cota de produtores ter suspendido o fornecimento de leite ferindo normas do contrato, a indústria priorizou o pagamento, em primeiro plano, aos produtores que continuam efetuando regularmente a entrega do produto à unidade de produção no município de Teixeirópolis.

A empresa não vai deixar de honrar pagamento a nenhum produtor, apenas foram adotadas medidas legais para assegurar o ressarcimento de investimentos financeiros feitos anteriormente a produtores que, eventualmente, deixaram de fornecer leite para a unidade de produção em Teixeirópolis, porém continuam utilizando os equipamentos fornecidos pelo Laticínio Vitalli e entregando o leite para outra indústria.

Quando a empresa fecha a parceria com o produtor é feito um contrato e, na maioria dos acordos, a indústria forneceu o tanque de resfriamento, a construção da base coberta para a instalação dos equipamentos, e há situação em que o laticínio providenciou a instalação do poste e padrão da subestação, garantindo 100% da rede de energia elétrica na propriedade.

Da parte do produtor beneficiado com o investimento da indústria, cabe apenas a exclusividade no fornecimento do leite que é coletado por caminhões tanques isotérmicos.

Pelo contrato, caso o produtor deixe de fornecer o produto e transfira o seu leite para outra indústria, automaticamente a empresa aplica a política de ressarcimento do investimento feito anteriormente, de maneira pacífica e sem prejuízo às partes, do modo como fazem as demais indústrias que operam no estado.

Quanto ao preço praticado pelo Laticínio com seus fornecedores o valor é o mesmo que as empresas de Rondônia que compôem o Sindileite paga nesse período de alta produção.

Missão, Visão e Valores

O grupo Vitalli conta com nove unidades Vitalli Frios em Manaus (AM) e quatro unidades em Boa Vista (RR), a empresa investe em logística e possui frota própria para a distribuição de seus produtos. 

Em Teixeirópolis, o Laticínios Vitalli gera 75 empregos diretos, terceiriza a alimentação e outros serviços com intuito e o comprometimento de contribuir com a economia do município, além de gerar divisas fiscais e contribuir com o desenvolvimento sustentável no aspecto econômico, social e ambiental.   

No tocante a citação de que a direção do Laticínio não respondeu a telefonemas da editoria da publicação, a empresa esclarece que em nenhum momento foi solicitada para dar a sua versão sobre os fatos.

 

 

 

 

Fonte: www.correiocentral.com.br