Correio Central
Voltar Notícia publicada em 02/10/2018

Jovem morto ao tentar roubar uma policial civil morava em Ouro Preto e tinha 22 anos

Janderson Campos Ferreira já cumpriu pena e ele atirou na policial com uma garrucha calibre 22, errou e foi morto.

O assaltante morto na cidade de Ouro Preto do Oeste por uma policial civil na madrugada de segunda-feira (01) na Avenida Capitão Silvio de Farias, que reagiu ao assalto, foi identificado como Janderson Campos Ferreira, ele tinha 22 anos e já havia cumprido pena no sistema prisional de Rondônia.

A mãe de Janderson, que usa tornozeleira eletrônica, e um irmão de 15 anos do rapaz morto compareceram na Delegacia Civil com os documentos dele, e informaram que eles se mudaram para Ouro Preto do Oeste a pouco tempo.

O corpo de Janderson foi enterrado às 16:30 desta segunda-feira, informou a Funerária Passport.    

A Polícia Civil de Ouro Preto do Oeste concluiu um relatório sobre a tentativa de assalto contra a policial civil que desceu na rodoviária dos Três Coqueiros, e com uma mochila nas costas seguiu a pé para o Bairro do Incra, e foi interceptada por Janderson e um comparsa na Avenida Capitão Silvio, próximo da UNISP onde funciona a Delegacia que ela trabalha.

Janderson ocupava a garupa de uma motocicleta Honda de cor cinza e após seguirem a policial ele e o comparsa a abordagem, em ato contínuo o jovem desceu da moto com uma arma de fabricação caseira, com munição calibre 36, e apontou para a vítima anunciando o roubo. “Passa, passa”, teria ordenado Janderson, pedindo a mochila da policial.

A agente entregou a mochila calmamente, e numa distração de Janderson com o acessório, a vítima do roubo sacou da pistola e se identificou como policial, momento em que o ladrão apontou a garrucha e efetuou um disparo, errando o alvo.

A policial civil efetuou um único disparo em revide a injusta agressão atingindo Janderson no tórax. O comparsa que pilotava a moto fugiu ao ver que a vítima se tratava de uma policial.

A policial disse que após toda a situação, tentou acionar moradores das imediações, tentou usar o telefone, e decidiu seguir até a UNISP, informou ao plantonista do ocorrido e acionou os policiais militares que faziam ronda e o Corpo de Bombeiros.

O delegado Niki Alves Locatelli informou que ao menos duas das vítimas de roubo que registraram ocorrência entre o sábado e domingo, reconheceram Janderson como sendo um dos autores dos crimes. (Autor: Edmilson Rodrigues)

Janderson atirou contra a policial com uma garrucha de fabricação caseira calíbre 36, mas errou o tiro e foi alvejado

 

Fonte: www.correiocentral.com.br