Correio Central
Voltar Notícia publicada em 03/01/2018

Hospital Municipal de Ouro Preto do Oeste teve alta demanda em 2017; Pronto Socorro atendeu mais de 80 mil

HM realizou 13.584 exames de raios-X, 44.851 atendimentos na emergência do Pronto Socorro, com 80.604 administrações de medicamentos.

A demanda no atendimento ofertado pelo Hospital Municipal Dra. Laura Maria Carvalho Braga apresentou crescimento em 2017 relativamente superior ao do ano anterior, os gráficos são sempre crescentes quando o assunto é saúde pública e a fonte de recursos nunca é suficiente.  

Dados fornecidos pelo diretor do HM Boby Charlton Gois Gil, relativos ao registro de atendimentos realizados de janeiro a novembro de 2017 revelam esse aumento e às informações não constam o volume de atendimento efetuado durante o mês de dezembro que terminou no último domingo.

Foram realizados 13.584 exames de raios-X, 44.851 atendimentos na emergência do Pronto Socorro, com 80.604 administrações de medicamentos; o Hospital Municipal registrou em 2017 1.068 Internações clínicas, 629 na área de obstetrícia (partos) 250 na ala pediátrica, 308 cirurgias. 

O Hospital Municipal funciona 365 dias no ano, 24 horas por dia, e conta com 171 funcionários, hoje são 18 médicos plantonistas revezando o atendimento. A demanda nunca diminui em razão do atendimento oferecido para pacientes de outras regiões que se deslocam para Ouro Preto do Oeste, principalmente mulheres parturientes.

O prefeito Vagno Gonçalves Barros, o Vagno Panisoly (PSDC), garante que sua gestão tem priorizado recursos para atender a demanda da saúde na cidade de Ouro Preto do Oeste, e que espera que com a inauguração de novas unidades básicas de saúde (UBS) aja uma diminuição na demanda do HM. 

A direção da unidade hospitalar pública informa que a manutenção de medicamentos e dos equipamentos do Pronto Socorro sempre demanda de excedente de recursos, e a previsão antecipada pela Secretaria Municipal de Saúde (SEMSAU) nunca é suficiente. “Nós recebemos um lote de medicamentos e fazemos as contas que dá para atender a população local por três a quatro meses. No entanto, a demanda geral de pacientes que atendemos reduz essa expectativa para no máximo dois meses porque a medicação acaba”, relata.

PREFEITO VAGNO PANISOLY E BOBY CHARLTON GOIS GIL, DIRETOR DO HOSPITAL MUNICIPAL

PRONTO SOCORRO DO HM ATENDEU 44.841 PESSOAS ENTRE JANEIRO E NOVEMBRO DE 2017

HM CONTA COM 171 SERVIDORES NOS SEUS QUADROS E 18 MÉDICOS PLANTONISTAS 

    

Fonte: www.correiocentral.com.br - fotos Edmilson Rodrigues