Correio Central
Voltar Notícia publicada em 07/10/2018

Deputado Marcelino Tenório não se reelege por falta de coeficiente de votos na coligação

Marcelino foi bem votado, porém faltaram em torno de 2 mil votos para sua coligação conquistar uma vaga.

O deputado estadual Marcelino Tenório (PRP), que disputou neste domingo (7) pela região de Ouro Preto do Oeste (RO) uma das 24 cadeiras para exercer o seu 3º mandato na Assembleia Legislativa de Rondônia, obteve 11.045 votos, foi o 13º mais votado entre os 24 deputados eleitos para a próxima legislatura estadual, mas ficou de fora da lista dos eleitos por falta de coeficiente eleitoral.

A Coligação “Por uma Rondônia que Queremos”, do PRP de Marcelino com a REDE e o PPS, não conseguiu o número mínimo de votos para eleger um deputado. Tanto, que o nome do deputado Marcelino na lista de votação do aplicativo de resultados do TSE, caiu de 13º para 346º lugar.  

O município de Ouro Preto do Oeste que é cidade-mãe e os cinco municípios da macrorregião, que já elegeram três representantes na Assembleia Legislativa, de 2019 até 2022 não terão um deputado estadual no Parlamento rondoniense.

Para o deputado Marcelino Tenório ficar com a vaga, a votação de todos os candidatos a deputado estadual da REDE, do PRP e do PPS precisavam conseguir em torno de 2.000 votos a mais do que eles somaram.  

Os candidatos do PPS, um dos partidos da coligação com o PRP de Marcelino Tenório, obtiveram bom desempenho nas urnas. O candidato Cabo Ramalho foi o mais votado com 1.445 votos, Elly Bitencourt teve 1384, o candidato Milton Mototaxi somou 354 eleitores, Elly Mila, conseguiu 304 votos, a candidata do PPS Dalva Batista obteve 297 votos, Daniel Neumann somou 272 votos, e a candidata Nice Lemos 90 votos.

No entanto, entre os candidatos do PRP, depois de Marcelino Tenório a mais votada foi a SGT da Polícia Militar Darlete Aguetoni, de Ariquemes, que conquistou 2.208 votos. Depois, a candidata irmã da Encomenda conquistou 89 votos, Neuza dos Remédios teve 88 votos, Branca da C-58 somou 42 votos, a candidata Baixinha teve sua candidatura impugnada.

Da REDE, o candidato Negão do Varal conquistou 78 votos e a outra candidatura foi impugnada.  

Na eleição de 2014, a de reeleição, o deputado Marcelino obteve 14.259 votos, e foi o 5º mais votado. Em 2010, quando saiu candidato pela primeira vez, o deputado conquistou 12.025 votos e foi 0 14º mais votado.

Nestas eleições de 2018, Marcelino Tenório enfrentou forte concorrência em Ouro Preto do Oeste e nos municípios da região, inclusive de colegas deputados e aliados da eleição anterior, como o ex-prefeito de Nova União, o engenheiro agrônomo da Emater Luiz Gomes Furtado que saiu a estadual conquistou 5.930 votos.

Em Ouro Preto do Oeste, surgiram nomes na disputa deste domingo como o do médico Perly Dorneles (5.601 votos), do Marcão Sucão (2.720 votos), o vereador J. Rabelo (1.563 votos), ex-vereador Ivanzinho (1.128 votos), Sebastião Custódio (624 votos) e Buguinho do Salão (454 votos) que juntos obtiveram 12.090 votos. 

Deputado Marcelino era o único deputado estadual representante dos municípios da região de Ouro Preto do Oeste 

    

 

Fonte: www.correiocentral.com.br