Correio Central
Voltar Notícia publicada em 05/01/2018

Pastor é suspeito de abusar e engravidar enteada em MT

A jovem também contou que a irmã, de 14 anos, também foi abusada pelo padrasto que a ameaçava de morte caso contasse.

Uma jovem de 18 anos procurou a polícia em Cáceres, a 220 km de Cuiabá, e denunciou ter sido abusada pelo padrasto, que é pastor, e ter engravidado após o estupro. No relato, ela diz que a mãe manteve um relacionamento com o suspeito por um ano e sete meses e que foi abusada nesse período. Segundo a Polícia Civil, a denúncia deve ser investigada.

De acordo com o relato da jovem, a mãe trabalhava como cuidadora de idosos durante a noite e como cozinheira durante o dia. Por causa disso, ela e a irmã ficavam na companhia do padastro. Nesses momentos, a jovem disse que era abusada e forçada a manter relações com ele.

Os abusos teriam acontecido em setembro de 2016. À polícia, a jovem também contou que a irmã, de 14 anos, também foi abusada pelo padrasto.

No boletim de ocorrência, a vítima contou que tentava reagir, mas que o suspeito usava a força física para obrigá-la.

Após os abusos, a jovem relatou que foi ameaçada de morte pelo padrasto. Ele ainda teria ordenado que ela abortasse o bebê.

Após a insistência, a jovem contou à mãe que era abusada pelo padrasto. De acordo com o depoimento, o padastro ainda tentou agredir a mãe da vítima quando ela pediu que ele fosse embora de casa.

O padastro, segundo o boletim, reside em Rio Branco (AC) onde faz pregações e ajuda moradores de rua.

Fonte: G1 MT