Correio Central
Voltar Notícia publicada em 08/08/2018

Novo refrigerante da Coca-Cola pode aumentar a demanda de café conilon no ES

O café conilon é a principal novidade entre os ingredientes da bebida, o que aumenta a expectativa dos cafeicultores em todo o Espírito Santo. 

A Coca-Cola anunciou recentemente o seu mais novo refrigerante, a Coca-Cola Plus Café Espresso, que vai conter 40% a mais de cafeína e também irá reduzir a concentração de açúcar pela metade.

O café conilon é a principal novidade entre os ingredientes da bebida, o que aumenta a expectativa dos cafeicultores em todo o Espírito Santo. 

Degustador de café e vice-presidente da Comissão de Agricultura da Câmara, o deputado federal Evair de Melo (PP-ES) comentou sobre o impacto da produção do novo refrigerante no mercado cafeeiro: “por conta da produção em grande escala, a expectativa com o lançamento da bebida é o aumento da procura pelos grãos do nosso estado, maior produtor do país, movimentando toda a cadeia produtiva”. 

O parlamentar destacou a busca pelo aumento da qualidade do conilon, resultado do trabalho intenso dos produtores, apoiados pela pesquisa e a tecnologia desenvolvida no Espírito Santo, uma referência para o mundo. “O conilon capixaba abre novos mercados. Somos a nação que mais consome café em todo o mundo. Se a bebida agradar os brasileiros, teremos a chance de ampliar o número de consumidores de nosso produto colocando os cafeicultores do estado em uma posição de maior destaque”. 

Evair é autor do Projeto de Lei 1712/15, que está Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania e estabelece medidas de restrição às importações de café verde (in natura ou grão cru) produzidos em países que não observem normas e padrões de proteção do meio ambiente compatíveis com as estabelecidas pela legislação brasileira. O parlamentar também é autor do PL 1713/15, que institui a Política Nacional de Incentivo à Produção de Café de Qualidade, que visa gerar valor ao café com sustentabilidade ecológica e econômica. O Projeto já aprovado na Câmara está sendo apreciado pelo Senado Federal.

Fonte: ES 24 HORAS