Correio Central
Voltar Notícia publicada em 29/12/2017

Caetano Neto faz balanço positivo de entidade que denuncia corrupção

O ponto alto da entidade foi o pedido de cassação de três vereadores em Vilhena, sendo que a Câmara acolheu e por unanimidade cassou seus mandatos. 

O advogado Caetano Neto, presidente da Associação de Defesa dos Direitos da Cidadania em Rondônia, afirmou que o ano de 2017 será marcado como o ano do "combate à corrupção e pelo firmamento da ética e moralidade na atividade pública", haja vista as diversas denúncias promovidas pela entidade que resultaram em prisões de políticos, empresários, assessores, além de vários pedidos de CPI em desfavor de maus gestores  nas várias cidades no Estado. 

 

O ponto alto da entidade foi o pedido de cassação de três vereadores em Vilhena, sendo que a Câmara acolheu e por unanimidade cassou seus mandatos. Dezenas de denúncias foram encaminhadas ao MP estadual e federal e inúmeras  representações ao TCE por facilitações e direcionamentos de licitação, figuram no balanço da entidade como ações positivas deste ano, garante o advogado.

 

Mesmo não conseguindo avançar este ano, como pretendeu, na aprovação pelas  Câmaras Municipais do anteprojeto de lei que fixa salários de vereadores  ao de professor da rede municipal, inúmeras medidas que resultem na modificação do modelo de gestão municipal e vários projetos deverão ser apresentados, como por exemplo, "proibição de solenidade pública para apresentação de ações e atos cujo objetivo tenha por anunciar - obras, serviços, equipamentos e outros - na atividade pública,  considerados como dever de ofício do gestor, evitando publicidade de cunho político, sem a garantia da realização destas, ficando permitido a solenidade quando de sua entrega. 

 

Trabalharemos  em Brasília  para por fim as mordomias e altos salários dos parlamentares, pela reforma da Lei de Licitação para o fortalecimento do combate a corrupção,  ética e moralidade na coisa pública e o fim da regressão de pena para crimes cometidos contra a vida de pessoas idosas, a mulher, criança e os cometidos com requinte de crueldade", garantiu Caetano Neto.

Fonte: Assessoria