Correio Central
Voltar Notícia publicada em 17/07/2018

MT participa do Campeonato Cross Country de voo livre em Ouro Preto do Oeste

Participam pilotos dos estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Espírito Santo e do estado de Rondônia.

Mais de 50 pilotos de parapente de diversos estados brasileiros estão participando do Campeonato Cross Country , em Ouro Preto do Oeste. O evento iniciou no ultimo sábado, 14, no pico do morro Chico Mendes. O evento segue no município de Ouro Preto do Oeste até a próxima quarta-feira, 18.

Estão participando da competição pilotos dos estados de Mato Grosso, Rio de Janeiro, Rio Grande do Sul, Distrito Federal, Espírito Santo e do estado de Rondônia.

Além de competidores o evento atraiu muitos curiosos, como é o caso do aposentado José Pereira, de 82 anos, que viajou mais de 100 quilômetros para acompanhar todos os saltos.

– Valeu muito toda esta viagem para estar aqui. Fiz questão de escolher o melhor local para poder acompanhar de perto todos os saltos, eu só não tenho muita coragem de saltar - destacou o aposentado.

Carlos Eduardo é piloto a mais de 12 anos. Esta paixão o fez viajar mais de 2,7 mil km do estado de Minas Gerais até Ouro Preto do Oeste para participar do evento.

– Estou muito feliz em estar aqui e poder conhecer outras pessoas apaixonadas por este esporte. Apesar da falta de vento propício estou muito confiante, vou fazer de tudo para levar para casa este troféu - finalizou.

De acordo com a coordenação do campeonato, os pilotos podem realizar vários saltos durante o dia, e vence aquele piloto que percorrer a maior distância durante o voo livre.

Todos os competidores que aqui estão, vieram participar do campeonato por amor, pois este ano não teremos premiação em dinheiro, apenas troféu - afirma o Presidente da Confederação Brasileira de Voo Livre, Chico Santos.

Antes dos saltos, a atenção dos pilotos fica voltada para o vento e os urubus. Isso porque a ave é uma das principais referências para que os pilotos consigam encontrar as chamadas correntes de ar.

- Quando cheguei aqui eu me apaixonei pelo esporte. Meu sonho é poder saltar e não tenho medo não - conta Emilli Tainara Miranda, de nove anos.

Fotos: Taurino José Moreira

Fonte: www.24horasnews.com.br